Como não se tornar um pai distante?

O que fazer quando nosso filho pré-adolescente ou adolescente não quer mais sair conosco? Certamente uma questão difícil de ser respondida. E se pensarmos bem, há inúmeras matérias, livros, e meios de sermos orientados e preparados para a chegada de uma criança, mas poucas são as vezes em que recebemos algum tipo de ajuda para […]

O que fazer quando nosso filho pré-adolescente ou adolescente não quer mais sair conosco?

Certamente uma questão difícil de ser respondida. E se pensarmos bem, há inúmeras matérias, livros, e meios de sermos orientados e preparados para a chegada de uma criança, mas poucas são as vezes em que recebemos algum tipo de ajuda para enfrentar este tão difícil momento, onde por vezes nos sentimos isolados.

Facilmente encontramos conteúdo descrevendo as fases da gravidez e suas descobertas, sugestões para nomes de bebês, tudo, tudo mesmo, e num excesso incrível de informações que fazem até o mais desligado dos pais perceber que as coisas são mais simples do que parecem, inclusive com muitos desenhos bonitinhos e explicativos para facilitar o entendimento, sem desculpa alguma.

O erro aí está em pensar, ou fazer os novos pais acreditarem que a fase mais difícil e estressante é esta, onde na verdade todos estão aprendendo juntos, e enquanto nossas crianças e experiências ainda são pequenas. Na verdade, esta é mais gostosa e enriquecedora experiência de todas!

Avançar 10 ou mais anos deste aprendizado inicial é perceber que deveríamos ter aproveitado muito mais, não ter frescura para trocar fraldas, ser próximo o bastante a ponto de ser mais criança e menos pai, coisas que infelizmente descobrimos de um modo muito difícil, e por vezes solitário, onde não sabemos o que falar, ou quando falamos e já não somos mais ouvidos.

Com 3 ou 4 anos muitas crianças começam a se isolar em seus celulares e tablets, e isso é sinal dos tempos, mas também nossa culpa. O que podemos esperar deles quando chegarem aos 10?

Os filmes infantis não terão mais graça, assim como nossas brincadeiras, e nossa participação será cada vez menor, muitos dos segredos serão compartilhados com os amigos, os melhores amigos, e os melhores amigos momentâneos, mas não mais conosco.

Isso pode ser desastroso para um pai. Você imediatamente começa a pensar e questionar as coisas como se você tivesse culpa e pudesse de repente reverter a situação, mas se pensarmos friamente, se há uma missão dada para cada criança é a de se preparar para a vida adulta, pois elas não foram projetadas para se isolarem jogando Candy Crush, enquanto comem McLanche Feliz o resto de suas vidas.

Diminuir a dependência dos pais é iniciar a própria independência, começar de modo lento a desenhar a fase adulta. As crianças começam a se afastar antes de sair de casa para que um dia estejam prontas para sair de vez.

Há quem leve isso como um confronto e encare esta fase como a quebra de uma amizade qualquer, onde se alguém não quer mais ser seu amigo, você também não fará questão alguma, porém este é um grave erro, e o início de um afastamento que poderá ser irreversível!

Então, o que podemos fazer para mudar tudo isso?

Não são regras, mas poderão ajudar:

Quando seus filhos se afastam, aproxime-se, apareça, demonstre sentir falta, amoleça.

Se disserem que não gostam de você, olhe para trás, lembre-se das bobagens que seus pais também ouviram, e ame-os acima de qualquer atrito ou frase digna de arrependimento.

Quando eles não tiverem tempo para você, dê seu tempo a eles, pois ainda assim precisarão de você. Você não precisa ser o melhor amigo agora, mas não se esqueça de ser pai, e isso é para sempre.

Quando eles se afastarem, não se afaste, se faça presente e constante, pois eles precisam que seja assim.

Se um pouco disso puder ser feito, o tempo passará, e adolescentes rebeldes se tornarão jovens conscientes, e bons adultos, capazes de perceber a real importância de seus pais. Esta é a melhor maneira de estar preparado para tudo aquilo que comentamos no começo, pois os livros podem até ajudar, mas a melhor forma de se criar um filho, é ser um bom pai, simples assim!

Se duas pessoas que se amam estão distantes, é porque uma delas está no lugar errado, pense nisso, e seus filhos serão bons pais, e te agradecerão um dia.